Close
Como surgiu a “Azeitona” de Bubarim?

Como surgiu a “Azeitona” de Bubarim?

Com mais de 200 mil fãs inscritos no YouTube, o catarinense Bruno Miranda, 19 anos, lançou seu primeiro romance, “Azeitona”, em Curitiba, nesse final de semana.

Bubarim, como é conhecido, tem dois canais no Youtube: o “Minha Estante”, dedicado a resenhas de livros e book haul (vídeo mostrando os livros e presentes que recebeu no mês) e o “Bubarim”, sobre assuntos do cotidiano, cultura pop, com roteiros, gravações e edições feitas por ele. E por que Bubarim? Ele explica em seu site. Quando era pequeno, sua irmã o chamava de Bubarinho, um diminutivo personalizado de Bruno, quando fez um canal no Youtube, queria um nome fácil e escolheu “Bubarim”. Se você ainda não conhece o canal, assista esse vídeo sobre a Peppa Pig:

Mas, falando sobre seu primeiro livro…

“Azeitona” conta a história de Ian e Emília, que são convidados a participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. O livro de estreia do escritor é publicado pela editora brasileira Outro Planeta. No bate-papo com os fãs, Bruno afirmou que a faculdade de Jornalismo o ajudou na hora de escrever (mesmo que não tenha terminado o curso), outro fator que colaborou bastante durante a escrita foi que o youtuber já tinha alguma bagagem literária por causa do seu segundo canal, o “Minha Estante”.

Eu acompanhei o lançamento do livro, que aconteceu na Livrarias Curitiba do Shopping Palladium, e conversei com o autor. Dá uma lida na entrevista:

VP42: O que tem do Bruno nos personagens?
Bruno: Os personagens têm a minha visão do mundo, cada um tem um pouquinho da minha personalidade, eles são fictícios, todos são criações minha, mas a visão deles é a minha visão do mundo. É a minha percepção de outras pessoas, por isso cada personagem tem muito de mim, mas não necessariamente sou eu ou o que eu faria.

Bruno Miranda durante o lançamento de "Azeitona", em Curitiba. Foto: Markus Kalebe
Bruno Miranda durante o lançamento de “Azeitona”, em Curitiba.
Foto: Markus Kalebe

VP42: Teve algum escritor que você se inspirou para escrever o livro?
Bruno: O estilo de escrita que eu amo é o da Kathryn Stockett. Em “A Resposta” ela deixa os personagens muito vivos. Para o estilo da história, foi tudo o que eu já li, eu gosto muito de livros jovem-adultos e principalmente contemporâneo, tudo o que e já li somou para “Azeitona”.

VP42: Você leu algum livro enquanto escrevia, ou achou que isso poderia te prejudicar?
Bruno: Eu li algumas partes de “A Resposta”, porque eu queria “copiar” o estilo dela, eu queria “copiar” a autora (risos). No geral, eu não tinha tempo para ler, eu escrevia muito, lia e relia e revisava. O tempo que eu conseguia ler era trabalhando no meu próprio livro.

VP42: Falando em tempo e leitura, as pessoas têm muito receio/preconceito de ler livros brasileiros, até os contemporâneos. Quais autores brasileiros você indicaria para as pessoas começarem a ler?
Bruno: Eu não lembro de ler tantos autores brasileiros, agora eu estou lendo um livro da Carina Rissi e estou gostando muito, quero muito ler também os livros da Paula Pimenta. Já li Clarice Lispector. Menina Clarice, quero ler todos os livros dela! Ela é incrível. Um beijo, Clarice! (risos) Brincadeira, ela já morreu. Enfim, acho que os livros nacionais contemporâneos estão ganhando mais espaço, porque até então não tinha tanto, não é uma coisa muito divulgada, está tendo um boom maior com a Paula Pimenta e Bruna Vieira, por exemplo.

Durante a sessão de autógrafos, os fãs puderam dar uma "olhadinha" no livro. Na foto, uma fã já estava no final do livro. Foto: Markus Kalebe
Durante a sessão de autógrafos, os fãs puderam dar uma “olhadinha” no livro. Na foto, uma fã já estava no final do livro.
Foto: Markus Kalebe

VP42: Esse é seu livro de estreia, o que você indica para quem quer começar a escrever?
Bruno: Na escrita, eu acho que a pessoa deve focar muito no planejamento, além de ter um background passado que a pessoa tenha lido muito e tenha escrito algumas coisas, por exemplo, eu nunca tinha escrito um livro inteiro, mas já tinha começado vários. Eu escrevo há, pelo menos, 2 anos os roteiros dos meus vídeos, que têm 10 páginas, é assim toda semana.

VP42: Como funciona o processo de produção dos seus vídeos para o Youtube?
Bruno: O Minha Estante hoje não está mais ativo, mas quando era resenha eu lia o livro e anotava pontos sobre os livros para falar nos vídeos. No Bubarim, eu anoto as ideias no celular e depois, quando eu sento para escrever o vídeo, eu junto várias ideias do dia a dia e demora umas 6 horas ou mais para escrever, um dia para gravar e um dia para editar, é mais ou menos esse o processo.

VP42: Por que as pessoas devem ler o seu livro?
Bruno: Porque ele é maravilhoso, brincadeira! (risos) Porque além de ser um livro divertido, eu queria colocar coisas que significassem algo para as pessoas e que fizessem elas pensarem e avaliarem algumas coisas da vida delas. Não poderia nem falar sobre os temas abordados no livro, porque poderia ser spoiler. Cada personagem lida com um problema diferente, o que eu acho muito importante.

Ficou curiosx e quer ler “Azeitona”? Então, participe da nossa promoção! O VP42 te dá a chance de levar pra casa um livro autografado pelo Bubarim. Se liga nas regras:

– É obrigatório preencher o formulário abaixo;
– Também é obrigatório curtir a página do site no Facebook ou seguir o nosso Instagram;
– Você vai concorrer a 1 (um) livro autografado pelo Bruno Miranda;
– Lembre-se que a retirada do livro é feita somente em Curitiba;
– O sorteio vai acontecer no dia 10 de junho de 2016 e poderá ser transmitido via Periscope.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close