Close
JESS GLYNN: UMA IRLANDESA PELO MUNDO

JESS GLYNN: UMA IRLANDESA PELO MUNDO

Você já pensou em largar tudo? Faculdade, emprego, uma vida com estabilidade para viajar o mundo? Eu aposto que sim. Foi isso que a Jess Glynn fez, e o VP conversou com ela para saber um pouco mais sobre suas aventuras pelo mundo.

Em meados de 2014, Jess iniciava uma parceria com o portal E-Dublin (um dos maiores sites sobre intercâmbio e vida na Irlanda), que mudaria sua vida. “All that Jess” – nome dado a parceria – começava então a conquistar seu público com muito carisma, um sotaque Irlândes marcante, muita informação sobre a cultura irlandesa e as visões de uma gringa sobre o Brasil!


Primeiro vídeo da série “All that Jess”, gravado em 2014. Ao todo são 116 vídeos. Atualmente Jess dedica-se ao seu próprio canal.

Hoje, com mais de 20 mil seguidores no instagram, Jess narra suas descobertas pelo mundo e mostra sempre como se planeja para suas viagens. Viajar custa caro, e ela nunca teve medo de trabalhar. Antes de largar tudo na irlanda, Jess trabalhava em uma agência de publicidade, fazia freelance como fotógrafa e conciliava o tempo restante ao seu canal.

Ela e o namorado Aruã, estão sempre dividindo experiências ao redor do mundo. Os dois se conheceram na Irlanda e desde então não se desgrudaram. Juntos há 05 anos, os dois já possuem um passaporte cheio de experiências e descobertas pelo mundo. O canal ”A Gringa e Eu”, mostra o dia a dia do casal ao redor do mundo. “Nós acreditamos que as pessoas podem ser mais felizes, se eles acreditarem no seus sonhos, e se planejarem com paciência qualquer sonho pode se realizar. O nosso sonho era viajar o mundo e produzir conteúdo online. No caminho da realização do nosso sonho, mostramos o dia a dia das mais fascinantes descobertas, nas cidades mais vibrantes, praias paradisíacas, montanhas tão magnificas que te fazem questionar sua própria existência. Acima de tudo, viajamos e vivemos encontrando a felicidade nos mais simples prazeres da vida”, relata.

*A entrevista com a Jess foi feita por e-mail e traduzida. Confira!

R: Gap Year Guru é o seu nome em todas as suas redes sociais. Por que você escolheu este nome para construir o seu conteúdo e identidade visual?
J: É engraçado você me perguntar isso! Eu tenho passado por uma crise de identidade nos últimos meses porque, honestamente, se eu pudesse voltar no tempo, eu não usaria esse nome. Eu escolhi o nome ‘Gap Year Guru’, há mais de 5 anos, quando eu decidi sair da faculdade (eu sei! Grande decisão!!) para ir ao Brasil. Eu montei meu próprio blog de viagens para documentar minha jornada e compartilhar minhas aventuras com minha família e amigos, mas nunca pensei que ainda estaria fazendo isso cinco anos depois! O nome tem um lugar especial no meu coração, porque representa um momento da minha vida quando eu estava pronta para a mudança, mas agora me sinto limitada. Eu não sou mais a “Gap Year Guru”. Eu sou Jess Glynn e há mais em mim do que apenas viajar 🙂

R: Você deixou tudo em Dublin para explorar o mundo. Foi uma decisão difícil? Você sentiu medo?
J: Desde sempre eu sonho em viajar pelo mundo, mas na realidade eu estava presa no meu emprego, em um escritório, das 9 às 5 horas (trabalhando horas extras quase todos os dias da semana). Fiquei inventando pequenas desculpas para não estar viajando: “Eu tenho um bom emprego, não tenho dinheiro suficiente, não estou pronto para sair”. A verdade é que eu estava deixando o medo me controlar e me segurar dos meus sonhos. Quando minha melhor amiga faleceu, minha vida inteira mudou. Foi um lembrete difícil de que a vida é preciosa e ninguém sabe quanto tempo temos para aproveitar a vida. Decidi viver pelo lema “Sinta o medo e faça de qualquer jeito”, porque percebi que o medo não iria desaparecer tão cedo, e a única pessoa que me segurava era eu mesma. Eu estava com medo? ABSOLUTAMENTE! Claro que sim. 😛

R:Blogueiros e viajantes sempre nos dizem a parte boa sobre viajar. Existe um lado negativo para você?
J: Oh meu Deus, por onde eu começo?! É muito fácil esquecer que todas as pessoas que você segue online estão mostrando apenas o ‘destaque’. Eles só mostram todas as partes boas e isso pode ter um efeito extremamente negativo sobre as pessoas que estão seguindo. Faz parecer que outras pessoas têm vidas perfeitas, quando isso não é verdade. Claro que você pode fazer upload de fotos pela janela em seu voo para Bali, ou saborear um coquetel na piscina, ou mostrar seu corpo de biquíni na praia – mas ninguém mostra os vôos cancelados e as intermináveis horas de estresse e lágrimas porque seu (táxi) motorista enganou você no caminho para o seu alojamento. Ou aquela vez que você torceu seu tornozelo enquanto você caminhava e tentava obter a foto perfeita, ou no momento em que ficava sem dinheiro e achava que teria que dormir na rua durante a noite. Todo mundo tem essas histórias de pesadelo em viagens, mas poucas pessoas estão contando.

R: Você já teve problemas em algum dos países que esteve ou tudo corre conforme o planejado?
J: Na Irlanda, temos uma frase famosa: a “Lei de Murphy”. Basicamente diz que: “Qualquer coisa que possa dar errado, vai dar errado!”. E É VERDADE!
Quase fui expulsa do Brasil, quase fui presa na Alemanha, arrebentei os ligamentos do joelho enquanto esquiava na Áustria, destruímos um drone no deserto de Marrocos, quebramos uma GOPRO nas Filipinas, batemos minha moto na França – a lista continua e continua!! Nada nunca vai sair exatamente como o planejado!

R: Qual país você mais gostou de conhecer?
J: Eu nunca consigo escolher o meu país favorito, tenho 3 e eles são completamente diferentes!
O número 1 é claro, o Brasil. Tive a sorte de passar 11 meses da minha vida no Brasil e será sempre a minha casa longe de casa. As pessoas, a natureza, a comida (saudades pão de queijo!), Adoro tudo no Brasil!
Número 2 tem que ser o Japão. Este país me surpreendeu! Estou convencida de que é um universo diferente. Passei duas semanas lá durante a temporada Cherry Blossom e foi um dos lugares mais bonitos que já vi. Já estou planejando meu retorno e vocês estão todos convidados. 😉
Por último, mas certamente não menos importante, a Islândia. Você nunca experimentou verdadeiramente a natureza até visitar a Islândia. De vulcões a geleiras, de cachoeiras a praias de lava, não há outro lugar no mundo como este.

R: Que dica você daria para quem quer largar tudo e conhecer o mundo?
J: Minha dica número um para quem quiser largar tudo e viajar pelo mundo é … VÁ! Vá agora, pare de esperar pelo ‘momento perfeito’ – não existe o momento perfeito! Sinta o medo e faça isso de qualquer jeito. Será a melhor decisão que você já fez.

R: Por fim, o que te motiva a continuar nesta jornada?
J: Eu sinto que minha motivação vem de muitos lugares diferentes. Eu sempre tive um sistema de suporte incrível – meus amigos e familiares sempre me incentivaram a fazer as coisas que realmente amo. Essa energia positiva me motivou durante os tempos mais negros da minha vida. Outro canal de motivação vem da minha comunidade online! Nunca em um milhão de anos eu pensei que teria tantos seguidores gentis, atenciosos e encorajadores. Faz o meu dia quando alguém me diz que eu os inspirei ou os ajudei em sua jornada, porque eles não têm ideia do quanto fizeram o mesmo por mim! Por fim, muito da minha motivação vem de dentro de mim mesmo. Eu tenho um amor incontrolável e desejo de explorar. Eu sinto isso dentro dos meus ossos! Às vezes parece que minha mente não tem escolha quando se trata de viajar, porque meu corpo já está a caminho.

Muito bacana, né? A Jess é uma inspiração para quem deseja conhecer o mundo! Você pode acompanhar as aventuras dela no instagram, e pelo canal no youtube. Lá tem sempre uma dica pra você que deseja seguir os passos dela!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close