Close
“Reputation” já está entre nós. Você está preparado?

“Reputation” já está entre nós. Você está preparado?

Desde o anúncio de um novo álbum, Taylor Swift tem sido citada em muitas polêmicas. Antes mesmo do lançamento oficial, o novo álbum intitulado “Reputation” vazou e já estava disponível em alguns sites na internet 11 horas do lançamento, previsto para a meia noite desta sexta-feira, 10.

Sorte dos fãs. Azar (ou não!) para a cantora.

Taylor novamente pretende não lançar inicialmente seu álbum nas plataformas de streaming, como já havia feito em seu antecessor “1989” (2014) em que antes do lançamento do álbum Swift retirou toda a sua discografia das plataformas digitais, o que fez efeito, já que o álbum foi o mais vendido logo nas primeiras semanas. Só em março de 2017, Taylor disponibilizou novamente sua discografia em modo digital.

A capa de Reputation, segue a tradição de todos os Cd’s. Ela é o foco do álbum. O nome dela aparece em vários momentos com a letra do jornal “The New York Times” e faz referência a todas as manchetes que ela aparece e, que de alguma maneira, mancharam a sua reputação.

[Faixa a faixa]

A primeira faixa do álbum “… Ready For it” tem batidas mais eletrônicas misturados ao pop da cantora. Foi o segundo single lançado oficialmente e, como é próprio de Taylor, narram suas experiências amorosas e seus desejos íntimos.
“In the middle of the night, in my dreams / You should see the things we do, baby, hm / “In the middle of the night, in my dreams / I know I’m gonna be with you, so I take my time / Are you ready for it?”.

A predominância de batidas eletrônicas também marca a segunda música do álbum, “End Game”. Essa é uma parceria entre o rapper Future e o cantor (e amigo da cantora) Ed Sheeran, com o qual Taylor já tem outra música gravada (Everything Has Changed). A faixa é a única parceria de todo o álbum, nada novo para a cantora que quase não traz participações especiais em seus álbuns e é muito conhecida por fazer sozinha todas as suas composições, bem como aconteceu com o álbum Speak Now, em que ela fechou sozinha todas as letras.
O refrão dessa música dá nome álbum “Big reputation, big reputation / Ooh, you and me, we got big reputations / Ah, and you heard about me / Oh, I got some big enemies (yeah)”.

Em “I Did Something Bad”, Taylor fala sobre suas atitudes – nem tão – atuais. “Aqui, tudo que parece ser ruim, é de fato ruim?”. A música fala claramente sobre Taylor ter começado a revidar os ataques de seus inimigos e, por mais que isso seja algo ruim, ela se sentiu bem ao fazer.
“I never trust a narcissist / But they love me / So I play ‘em like a violin / And I make it look oh so easy / ‘Cause for every lie I tell them / They tell me three / This is how the world works / Now all he thinks about is me… / I don’t regret it one bit, ‘cause he had it coming / They say I did something bad / Then why’s it feel so good?…”

A quarta música do álbum “Don’t Blame Me”, é a primeira faixa um pouco mais lenta que aparece no CD. As batidas de bateria continuam presentes na música. A letra remete a todos os namoros da Taylor e sua reputação quanto a isso, “I’ve been breakin’ hearts a long time, and / Toyin’ with them older guys / Just to play things for me to use”.
A “nova Taylor” está mais madura musicalmente e em relação a namoros, isso é fato e está bem refletido nesta letra. Apesar das polêmicas sobre seus ex-namorados e todas as mentiras que falam sobre ela, a cantora não liga para os rumores e “cruzaria a linha” por amor.

Delicate”, volta ao foco da reputação de Taylor. Aqui a forma autêntica de Taylor aparece explícita. A música lembra canções antigas de Cd, anteriores, como “Red” e “Speak Now”.
“This ain’t for the best / My reputation’s never been worse, so / You must like me for me / We can’t make
Any promises now, can we, babe? / But you can make me a drink… / Is it cool that I said all that / Is it too soon to do this yet? / ‘Cause I know that it’s delicate/”.

Look What You Made Me Do”, foi a primeira canção promocional lançada do álbum, no dia 25 de agosto. Desde de seu lançamento a faixa está envolta de polêmicas, tanto pela letra quanto pelo clipe. A canção tem um sample da música “Operate” do Peaches, música usada no filme Meninas Malvadas (2004), remetendo ao tweet de sua inimiga Katy Perry sobre Taylor ser a Regina George em pele de cordeiro. A música marca a nova fase de Taylor, a “Nova Taylor”, como ela mesmo fala. “I’m sorry, the old Taylor can’t come to the phone right now / Why? / Oh, ‘cause she’s dead…”

A sexta faixa chamada “So It Goes…”, é a reviravolta do álbum. As batidas de instrumentos fortes voltam, desta vez para ficar. A letra também tem seu mérito. Nada mais importa para Taylor, nem o que ela ouve sobre si, nem mesmo os olhares.
“See you in the dark / All eyes on you, my magician / All eyes on us / You make everyone disappear, and / Cut me into pieces / Gold cage, hostage to my feelings / Back against the wall / Trippin’, trip-trippin’ when you’re gone / ‘Cause we break down a little / And when you get me alone, it’s so simple / ‘Cause baby, I know what you know / We can feel it / And our pieces fall… /

Gorgeous” é uma das músicas mais românticas e a terceira faixa a ser lançada oficialmente. Para muitos é a decaída do álbum (comparado às outras faixas lançadas, com batidas fortes e marcantes). Gorgeous não é uma música para ser vendida como hit, mas, contudo, é a música perfeita para os apaixonados ou dos que sentem falta da “Old Taylor” que escrevia declarações para seus ex-namorado e o amor impossível.
“You’re so gorgeous / I can’t say anything to your face / (to your face) / ‘cause look at your face / (look at your face) / And I’m so furious / At you for making me feel this way / (feel this way) / But what can I say? / You’re gorgeous…”

Getaway Car” tem sido uma das bem recebidas pelo público desde o vazamento do álbum. A faixa chegou a ter uma Hashtag própria levantada no Twitter, repleta de elogios e pedidos para ser o próximo, ou pelo menos um dos singles. A letra fala sobre o fim de um relacionamento que ela já sabia que não daria certo, pois de acordo com o que a própria diz, eles eram um casal amaldiçoado.
“He was the best of times, the worst of crimes / I struck a match / and blew your mind / But I didn’t mean it / And you didn’t see it / The ties were black, the lies were white / The shades of grey in candlelight / I wanted to leave him / I needed a reason…”

“King of My Heart” já em seu nome revela que é uma carta de amor e fala sobre a entrega total de Taylor aos seus relacionamentos. Assim como “Dancing With Our Hands Tied”, “Dress”.

This Is Why We Can’t Have Nice Things”, é devidamente uma indireta (ou direta) para todos aqueles que Taylor tem treta. A cantora fala aqui sobre uma amizade que ela deu uma chance, mas acabou se mostrando falso com ela mais uma vez, metendo a faca em suas costas. A letra também traz um brinde aos seus verdadeiros amigos, lembrando que a cantora é conhecida por ter um Squad poderoso, com nomes como Selena Gomez, Gigi Hadid e Karlie Kloss.
Here’s a toast to my real friends / They don’t care about that he said, she said / And here’s to my baby / He ain’t reading what they call me lately / And here’s to my momma / Had to listen to all this drama / And here’s to you / ‘Cause forgiveness is a nice thing to do / Haha, I can’t even say it with a straight face…”.

“Call It What You Want”, a penúltima faixa do álbum marca definitivamente a volta de Taylor aos holofotes, a mídia e a música. A letra é de uma mulher completamente apaixonada por seu namorado, que a protege e a ama acima de tudo que dizem de ruim sobre ela.
“My castle crumbled overnight / I brought a knife to a gunfight / They took the crown, but it’s alright / All the liars are calling me one / Nobody’s heard from me for months / I’m doing better than I ever was…”

E, por último, em “New Year’s Day”, Taylor finaliza de maneira delicada e sútil. NYD é acompanhada por um piano, violão e a voz da cantora, em tom intimista, é um pedido a quem quer que seja. A letra já teve uma performance ao vivo na madrugada do lançamento, que pode ser conferida abaixo:

Você pode dizer o que quiser da Taylor: que ela é interesseira, por se relacionar com homens famosos e fazer amizade com os que estão em alta na mídia, ou que ela se faz de vítima por só cantar sobre corações partidos. Mas você não pode negar, Taylor Swift tem seu mérito em saber se vender e compor. É um nome que ainda vamos ouvir bastante e espero, por muito tempo.

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close